Sobre o Blog...

Encontro poético em que inexiste a cronologia dos poemas. Pensamos em deixar registrada uma obra que reúna qualidades individuais sob um mesmo timbre, nossa marca entendida lado a lado. Registro de luz em olhares gêmeos fecundados na sementeira do verso... Quatro mãos, uma Poesia, almas em parceria.
Miguel- & Karinna*

domingo, 31 de janeiro de 2010

CINTILANTE




Cintilante
Como um rio de ouro
Teu olhar
Quimera intensa
Sol dos céus
Desfila místico
Em fúlgida dormência
Aonde os vagos da esperança
Além da eternidade deste mundo
Vão em adornos mais profundos
E tão harmônicos contornos
Que explodem paixão furiosa
À medida que laivos do pudor
Recrudescem ao prazer
Quando é já tudo o vício que nos salva
Porque sou todo amanhecer
Miguel-


Karinna* em Réplica

*Porque no garimpo
Das terras do teu olho
Jazem cintilantes
As pepitas
Efêmeras das minhas fantasias
Soberbas desfrutáveis
Polpudas galhardias.
E no Sol manjar
Da minha pele eufórica
As noites amanhecem
Doiradas
Doidivanas
Enquanto sou apenas
Eternidade de ti, soberana.

Karinna*

Nenhum comentário: