Sobre o Blog...

Encontro poético em que inexiste a cronologia dos poemas. Pensamos em deixar registrada uma obra que reúna qualidades individuais sob um mesmo timbre, nossa marca entendida lado a lado. Registro de luz em olhares gêmeos fecundados na sementeira do verso... Quatro mãos, uma Poesia, almas em parceria.
Miguel- & Karinna*

sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

A Última Ilusão Primeira



A Última Ilusão - Primeira*

Entre bravuras - Beges ais da respiração
Triângulo ornado - Nas pegadas da areia curva
Num rito infernal - Especiarias sucumbem
Tarado de segredos - Óleo escorre aceso.

Frutos efêmeros - Inauguradas grutas
Fundem-se ao nada - Estalam maçãs em cheiros
Reminiscências - Travessias calouras
Na cor do tempo - Vermelho desemboca_ suculento.

Este, que é pétala - Veludo novo
Em queda ao fim - Antes organza em dilúvio
Como o outono - Partido em filigranas,
Numa folha dourada - Nervuradas, deitado em ouro.

Miguel - Karinna*

Primeira*

Beges ais da respiração
Nas pegadas da areia curva
Especiarias sucumbem
Óleo escorre aceso.

Inauguradas grutas
Estalam maçãs em cheiros
Travessias calouras
Vermelho desemboca- suculento.

Veludo novo
Antes organza em dilúvio
Partido em filigranas,
Nervuradas, deitado em ouro.

Ka*

Nenhum comentário: