Sobre o Blog...

Encontro poético em que inexiste a cronologia dos poemas. Pensamos em deixar registrada uma obra que reúna qualidades individuais sob um mesmo timbre, nossa marca entendida lado a lado. Registro de luz em olhares gêmeos fecundados na sementeira do verso... Quatro mãos, uma Poesia, almas em parceria.
Miguel- & Karinna*

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

*De Um Convite* Aceito-

De um Convite*
__________Vem*
Ah...vem ficar comigo
Deita aqui teu corpo no meu
No aconchego desse desejo que não é só teu.
Ah vem ... minha maciez diz... vem
Monta nosso amoroso quebra cabeça... encaixa nossas carícias
Nossos beijos... de todas as possíveis delícias.
Vem... dedilha tua música crente e desejosa
Nas curvas que desenhas com teus olhares que afinam minhas cordas
Nas volúpias cremosas das minhas... azuladas rotas.
O tempo de querer-me é agora
O tempo de acarinhar-te é sempre... toda hora.
Não há pedaço meu que não te chame
Não há pensamento meu que não te aclame.
Ah...vem... deita tua guerreira fronte no meu colo
Descansa tua vida na minha no arfar louco dos meus seios
Que pelo teu toque fremem e arrepiam-se nesse morno anseio.
O tempo de amar-me é hoje... no presente
O tempo de receber-te em mim é sempre.
Espero-te em transe corpóreo de arrepiada antecipação
Pois tenho em mim que somos mais que corpos em união
Somos a amplitude completa do encaixe perfeito de dois corações.
Karinna*
*
De um Convite Aceito-
Os olhos grandes, brilhantes, iluminaram o clima da estação.
Poucas frases... No corpo só a combinação!
Ah... O corado das faces, de um brilhante de vida, sobre o apelo imediato da pele clara!
E contrastes, do interior vermelho ante o rosado do círculo imperfeito,
Absorto e envolvido, aceito o convite, causador de grande efeito,
duas línguas com gosto e delícia!
A hora, deixada enlouquecida, é já tão inflamada,
que ouso dizer que é insuportável estar sem ela.
Mas saiba, harmônica mulher, de imediato e intempestivo
refino-me em tua companhia, assim a coragem da resposta
e do aceite não fazem dessa resposta ousadia,
mas não poder resistir a ela (a resposta), porque por tolices dessas
sou capaz de até morrer. Cômoda é a situação do prazer, fervorosos carinhos,
TUA RESPIRAÇÃO-
Miguel Eduardo Gonçalves








Um comentário:

Miguel Eduardo Gonçalves disse...

FAZ CRER QUE ESCREVEMOS JUNTOS HÁ ANOS!
A variedade de títulos, a nuance deles alcançada requer, sem dúvida, leitura refinada.
Tenho acompanhado muitos trabalhos por aí que se parecem com um exercício de matemática. Aqui estão, contrariamente, textos que abrangem o racional e o emocional,simultanemente arguindo sobremaneira ao intelectual!
Tu és poeta de primeira grandeza que atiça a que se faça com todo o cuidado uma pretendida bela e elegante obra. Obrigado, companheira das letras, vou me esforçar ao máximo no acompanhar-te.
BjK
M