Sobre o Blog...

Encontro poético em que inexiste a cronologia dos poemas. Pensamos em deixar registrada uma obra que reúna qualidades individuais sob um mesmo timbre, nossa marca entendida lado a lado. Registro de luz em olhares gêmeos fecundados na sementeira do verso... Quatro mãos, uma Poesia, almas em parceria.
Miguel- & Karinna*

terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

Inconteste*


Inconteste*

Flores a cair dos olhos escuto sinos
Fiquei com estrelas na mente, noite num jardim
As constelações preconizam no longe luminoso
Do amor não há o que ser dito.

Sinto chuvas a ferver emoção do êxito
Encontrei o sol entre meus seios, anil e cristal
As gotas escaldantes pronunciam a expectativa
Da paixão não há o que ser contestado.

Por vezes o silêncio preceptor que profetiza
Debruça-se tal voz de um poema, é como um violino
Os versos proferem e tudo se completa...
O inexplicável. E o desejo satisfaz-se!

Karinna* & Miguel-

Nenhum comentário: