Sobre o Blog...

Encontro poético em que inexiste a cronologia dos poemas. Pensamos em deixar registrada uma obra que reúna qualidades individuais sob um mesmo timbre, nossa marca entendida lado a lado. Registro de luz em olhares gêmeos fecundados na sementeira do verso... Quatro mãos, uma Poesia, almas em parceria.
Miguel- & Karinna*

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Paz* Universal-

Paz* Universal-

Assinto a vida
Sofregamente assinto. Anseio
Em giros das lantejoulas
Corpo transfigura-se os cristais
Sorrio… ousadamente

Adivinho-te alentos.
Omoplatas sensíveis, não tarda
Percebem-te, desejando provar
Encaixe paradisíaco em toque arrimo
Costas de veludo nesse peito, a cerimônia...
Coxas em desalinhos, grande intento.

Esgazeada, arrimam-se
Contornada de ti, as partes
Copos de leite belo misto
Em tuas mãos pérola e púrpura
Brincas com as cerejas em fruta...
Firmas a intenção, ardente impulso.

Perdida da minha pele a folia,
Ela prossegue livre doma
Tigrada em tuas digitais um touro...
Reverso- são tuas, de costas
Dançatrizes, todas na esparrela...
As redondices carnudas sob as saias.

Exército- teus dedos eternizam-se
Na nuca florescida guerreiros
Borboleta boca pousa, soberbo mundo.
Tessitura secular em bela forma
Céu claro roça olímpica deidade
Um beijo alarga o estreito céu
Assinto… entre mim
a paz no êxtase de um grito
signo que o ser entesa

Karinna* & Miguel-

Nenhum comentário: