Sobre o Blog...

Encontro poético em que inexiste a cronologia dos poemas. Pensamos em deixar registrada uma obra que reúna qualidades individuais sob um mesmo timbre, nossa marca entendida lado a lado. Registro de luz em olhares gêmeos fecundados na sementeira do verso... Quatro mãos, uma Poesia, almas em parceria.
Miguel- & Karinna*

terça-feira, 16 de março de 2010























BOLERO Vermelho


E logo ela me inflama

Vestida de sonhos escarlates

Com seus passos certos e precisos

Sem pudores, sem recatos... doce ataque.

Se distendendo ao meu redor

Na maciez dos cabelos um cravo,

Afixada no olhar

Toda a ânsia da entrega, num céu claro...

Séria e ágil alastra-se volteando

Penugem dourada da coxa me espia

Na ponta dos pés erguida

Cerejas nos lábios... boca que convida.

E de um suspiro breve

Rendado peito freme pontiagudo

Pela sutileza do bolero

Antegoza o ápice suculento, maduro...

Incendeia-se inteira...

Volátil, em chamas, cerceia...

E perde o ar austero!

Derrama-se... e me faz cativo eterno.


*Miguel & Karinna*

Um comentário:

Karinna* disse...

*Esse foi um dos primeiros.
Tua POESIA sempre me toca.
Beijo-te
Ka*