Sobre o Blog...

Encontro poético em que inexiste a cronologia dos poemas. Pensamos em deixar registrada uma obra que reúna qualidades individuais sob um mesmo timbre, nossa marca entendida lado a lado. Registro de luz em olhares gêmeos fecundados na sementeira do verso... Quatro mãos, uma Poesia, almas em parceria.
Miguel- & Karinna*

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Cetim de Olhares* Pequeno Infinito-


*
CEREBRAIS PARAGENS
OCULTAM RAÍZES (Miguel)



CÉU DE LUZ FASCINA
AMANTES SINAPSES (Karinna*)



Cetim de Olhares* Pequeno Infinito-

Cruza-me o peito uma estrela cadente pensamento
Tinjo-me nas quenturas em ondas correndo alegremente
Visto de sombras o areal das memórias insaciável de lumes
A mente vaga absurda e inclemente sobre as colinas do colo...
Agonia crepuscular é mera trajetória... Um nome!

Habita-me a neblina como cegueira Sol diluído
Flutuo entre cais de sonhos na força do abandono
Prendo-me no brilho embaciado das estrelas logo parábola
Acaricio ouro na urdidura dos olhares longe das distâncias...
As luas, tão perfeitas, prateiam mares... Pólen dourado!

Cerebrais são as paragens harmonia que se reinventa
Céu de luz é facho que fascina fogos necessários
Ocultam, astros doirados, raízes em inquietas ondas
Amantes, dão-se em sinapses dentro da alma
Tecidas em fios de brumas são como a noite imensa
Nenhuma órbita é vazia ao largo da utopia...
Num tapete azul de formosura... Somente a solidão das horas!

Karinna* & Miguel-
**
*

Nenhum comentário: