Sobre o Blog...

Encontro poético em que inexiste a cronologia dos poemas. Pensamos em deixar registrada uma obra que reúna qualidades individuais sob um mesmo timbre, nossa marca entendida lado a lado. Registro de luz em olhares gêmeos fecundados na sementeira do verso... Quatro mãos, uma Poesia, almas em parceria.
Miguel- & Karinna*

quarta-feira, 9 de junho de 2010

Infinitivo* Estilizado-


Infinito*

Amor
Lentamente
Pousa tua alma pura
No meu regaço cantante
Sente o aroma da terra
Não há longe
Quando a poesia tange
Sente o pulsar magnânimo
Que em rosas nos prende
Quando o corpo louco cede
E o pólen se desprende...
Sente-me.

Karinna*

***

Infinito* Estilizado-

Amor... Tempo
Lentamente é som
Pousa tua alma pura em cor
No meu regaço cantante que se ilumina
Sente o aroma da terra cio...
Não há longe se tudo é
Quando a poesia tange o que prevejo
Sente o pulsar magnânimo, no espelho um candelabro
Que em rosas nos prende- oscila maravilhas
Quando o corpo louco cede em noite copulada
E o pólen se desprende... esvai-se e fecunda...
Sente-me.Hora sonhada!

Karinna* & Miguel-

***

Estilizado

Tempo
É som
Em cor
Que se ilumina
Cio...
Se tudo é
O que prevejo
No espelho um candelabro
Oscila maravilhas
Em noite copulada
Esvai-se e fecunda...
Hora sonhada!

Miguel-

2 comentários:

Sylvia Rosa disse...

Quatro mãos... Assim tem mais sentimento ainda quando se esvai dos dedos à tinta, pura poesia, coração e uma maravilhosa forma de falar de amor!
Abraços! Feliz tarde ao casal

Miguel Eduardo Gonçalves disse...

Karinna*, belo dueto conseguido sob a ótica dos poros que transpiram sol e sal!
Bjs.,
Miguel-