Sobre o Blog...

Encontro poético em que inexiste a cronologia dos poemas. Pensamos em deixar registrada uma obra que reúna qualidades individuais sob um mesmo timbre, nossa marca entendida lado a lado. Registro de luz em olhares gêmeos fecundados na sementeira do verso... Quatro mãos, uma Poesia, almas em parceria.
Miguel- & Karinna*

sexta-feira, 11 de junho de 2010

Persistência da Memória* / Prenda soterrada

Persistência da Memória* / Prenda soterrada

Não te quero chorar / poemo a paz
E escuto-te em escuridões / passo-me a limpo
A noite cresce movediça / nuvem por nuvem...
E me avisa. / um aviso vivo!
O corpo diz-me de ti / e, como se fora eterno
Em surdina / o horizonte...
E tudo me foge ao calor. / pétalas de céu!
Tateei-me o peito / em canção dos ventres
Camuflei-o em tentativas / de línguas douradas
Segredei as mágoas que alteiam / imprevidentes...
Quando sonhos param de nascer. / incerta margem!
Debrucei-me sobre mim / renascendo
E percebi-me ainda em garatujas / inesperadamente...
Tatuadas no teu olhar cetim. / qual decorativo imcompleto!
Sinto-te completamente e penso:/ -algo clama em minh'alma-
-cerra teus olhos para que eu não me vá de ti-

Karinna* / Miguel-

Nenhum comentário: