Sobre o Blog...

Encontro poético em que inexiste a cronologia dos poemas. Pensamos em deixar registrada uma obra que reúna qualidades individuais sob um mesmo timbre, nossa marca entendida lado a lado. Registro de luz em olhares gêmeos fecundados na sementeira do verso... Quatro mãos, uma Poesia, almas em parceria.
Miguel- & Karinna*

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Luares das Rosas


Luares das Rosas*

Soavam certeiros
Como pétalas contentes os luzeiros
Tuas flores em torrentes
A decorar minha mente nas taças, as marés
E tudo era quase nada
No idioma dos odores a compreensão da noite
Silêncio era luz d’alva.
Que nem sei como dizer-te ao romper do sorriso absoluto
Desse it, inside me
Que meus olhos esquadrinham luares de outubro...

Miguel- & Karinna*

domingo, 26 de setembro de 2010

ALÉM DAS EVIDÊNCIAS- DE LUAS CLARAS*

























Colha a cor o nosso dia
Dunas do amanhecer no fremir nada estático
No rumor da tarde o olhar um dardo azulado
Tépida carícia haste de sorriso enluarado
Exercício da folhagem é mera lição de amor- flor sem pecado...

O poema é frágil, absoluta sensação
Póe-se no mar como o sol, deita-se com a manta da ilusão
Tímida pálpebra piscares amorosos se dão
Que mais escuta a cor desse som
E contempla a partitura da nossa una canção....

Grande montanha, bela fada imaginada
Não ignora o vale voeja entre as ramagens
Longo e interrogante o abrir-se em verdade
Porém tão breve o sulco da razão
Imaginação é mais que apenas intenção...

Miguel- & Karinna*


domingo, 19 de setembro de 2010

Melopeia*


Melopeia*

brumas, apenas o silêncio
um grito calado
tange a ausência
tal qual a lonjura
entre beijos...

neblina, apenas o segredo
um suspiro soprado
acolhe a dormência
tal qual a tessitura
entre meus medos...
*
Karinna*

*

Destino que toca
Como as cores
Tomam forma

Olha-se
E as árvores
Crescem

E
Aos primeiros sinais
Oferecem flores

Belas
Indomáveis
Cascatas

Na copa
Das árvores

Miguel Eduardo Gonçalves-

*

Sendo*_____Miragem*


*___________Miragem.*
Tudo em minha volta conhece meu desejo
O toque ouro da tua palavra... o ensejo.
Porém se não te alcanço não há verdade
E todos os segredos se revelam em saudades.
Teu nome sempre beija meus lábios
Teus gestos emocionados sempre me habitaram.
As noites, divido-as entre céu e terra
Guardando assim as nuances amorosas das quimeras.
E no compasso deixado por essa Paixão extrema
Diluem-se em aromas os beijos macios de rosa
As fragrâncias odorosas entre o verso e a prosa.
Avisto as pegadas do Amor que delinearam os contornos
Desse tempo raro que usurpamos em desacordos.
E o tempo do Amor tornou-se miragem
As carícias sonhadas rabiscaram pseudo imagens.
A sombras do que sinto cobrem meu sono
Embalam-me e depois devassam meus sonhos.
Deflorando-me em sete mil cores...numa sentença
Restou-me apenas a poesia da memória...uma presença.


Karinna*


**

Sendo *____________Miragem.*

O Tema
Não comento
Falo a respeito
Como um gesto concreto
Claro indício que permanece
Como pressentimento que eu tivesse

E nem os pensamentos mais submissos revelam
Por que o silêncio que tudo começa me faz festa?

É que há n'alguns dias o segredo ensolarado
Das palavras que são vida mas indizíveis
Por onde se alastram o sono dos sonhos
Quando já nem a luz mais diz nada
Como diz a manhã aos pássaros
Que desconhecem a tristeza
E se põem a cantar

Assim também
O mundo
Eleito
Vário


Miguel Eduardo Gonçalves-
*

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Constelação*


Constelação*

vejo estrelas
brilhantes e serenas
sinto estrelas
profundas e amenas
conto estrelas
de sonhos e incertezas
colho estrelas
quando te penso num poema...

Karinna*

Quando se vê estrelas salpicando na inspiração,
é porque tudo que traz a madrugada,
viajou na sinceridade onde situa-se
o mágico silêncio do poeta!

Miguel Eduardo Gonçalves

silêncio do Poeta
é ouro em filigranas
a alma em refúgio
palavra adormecida
num verso cochilando
nos braços da Poesia...

Karinna*

*