Sobre o Blog...

Encontro poético em que inexiste a cronologia dos poemas. Pensamos em deixar registrada uma obra que reúna qualidades individuais sob um mesmo timbre, nossa marca entendida lado a lado. Registro de luz em olhares gêmeos fecundados na sementeira do verso... Quatro mãos, uma Poesia, almas em parceria.
Miguel- & Karinna*

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Pétalas- Granadas*



Pétalas- Granadas*

Transportando a mente sou guardião
Teus lábios um coração sôfrego
Rabiscam na fecunda noite
Idioma silencioso lateja a inquietação
Que afogueia o ser-doce açoite-
Insinuante verbo a língua faminta
Que acende a pele rastros de fogo
Tateando o nada antegoza o tudo
E se forma em torno-tremor pleno-
Do que é impossível
Dizer-te...

Miguel- & Karinna*

Granadas*

sou guardião
um coração sôfrego
na fecunda noite
lateja a inquietação
-doce açoite-
a língua faminta
rastros de fogo
antegoza o tudo
-tremor pleno-
'do que é impossível
dizer-te...'

Karinna*

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Promessa*-


Promessa*-

há um clarão na noite funda em lua que assumira
uma luz atiçada em olhos tesos o fio da meada das coisas
há uma flor vergada pelo vento que a natureza contempla
uma face corada pelo inverno em delicadeza jacente
um homem alumiado no peito... silencia o pensamento!
há uma vereda atapetada acenando sem sentir
uma alma coberta de seixos vislumbrando o momento
há um toque de delírio que alvoroça o respirar
uma lua cor de mel na vidraça futuro do prazer...


há um verso que balouça o dossel pétalas de prata
de uma solidão acamada em frase de efeito breve
há uma palavra que redime como um florido céu de estrelas...
um poema que resgata. realiza o que é pra já.


Karinna* & Miguel-


Promessa-


em lua que assumira
o fio da meada das coisas
que a natureza contempla
em delicadeza jacente
silencia o pensamento!
acenando sem sentir
vislumbrando o momento
que alvoroça o respirar
futuro do prazer...


pétalas de prata
em frase de efeito breve
como um florido céu de estrelas...
realiza o que é pra já.


Miguel-

Cúmplice*


Cúmplice // Chamado// Astral // Um Grito

uma palavra sonhada // possível// toma-me // de paixão
um sussurro repartido // canção presenteada// desejo febril // latente
uma solidão acompanhada... // a vida pede passagem!//sucumbo miragem... // nosso cheiro!

Karinna* // Miguel //Karinna* // Miguel

TRIPLIX






Encanto// Tórrido Caminho// Gritando Vontades

Refúgio da noite// luz ambarina// que o flerte começa
Submisso instante// perfumada gruta// a ânsia de sempre
Condição// -desperta e louca-// as sensações ordenha

Miguel // Karinna* // Miguel





foto - ellen von unwerth: brinquedos...



domingo, 7 de novembro de 2010

Por um Fio- Terra e Mar*


Por um Fio

A rolar poesia em torrentes
Suores de uma prosa teimosa
Vontade de encantos solenes
Essa crença violada e rouca
No quê da perturbação e tal
Mania que se faz insistente
Porque é sol que se insinua
Como porventura um sonho seja
De índole pura, extrema e nata

Miguel Eduardo-

***

Terra e Mar*


Mistérios dessa brisa
Um forte, uma ilha
Um sol que arde
Uma promessa de vida
Embrenhas-me
Teu cheiro é meu perfume
E o mar traz tua forma
Entre meus dedos
Um verso, um poema terreno
Incógnita atração
Um fio de maresia
Um desejo sem noção
Tal noite na proa
Corpos atracados
Em amorosa compulsão


-e a prosa se faz céu e chão-


Karinna*

***

-e a prosa se faz céu e chão-

Palavras do início
Do incêndio
De pele e de penumbra
Gritando a vida em fogo
-da ação o equilíbrio-

Miguel Eduardo-

Afago* / Jardim que Arde-


Afago* / Jardim que Arde-


na margem do sonho / pelo alto som
meço a dimensão das águas / da noite afora
e me perco entre incertezas / -leve sugestão
úmida de razão... / a íris brilha-
meu olhar é mudo / gesto intocado
por um instante sou só brisa / intacta
poesia um lago de palavras / cor da saudade
onde me deito e afundo... / preferida
tua presença é afago / ... e sou estrela
não sei se acordo ou sucumbo / em ecos!
sonho dourado em que me busco. / transparência...


Karinna* / Miguel -