Sobre o Blog...

Encontro poético em que inexiste a cronologia dos poemas. Pensamos em deixar registrada uma obra que reúna qualidades individuais sob um mesmo timbre, nossa marca entendida lado a lado. Registro de luz em olhares gêmeos fecundados na sementeira do verso... Quatro mãos, uma Poesia, almas em parceria.
Miguel- & Karinna*

quarta-feira, 30 de março de 2011

Boca de Prata* Em Taça Esguia-


Boca de Prata*

Na luz coada
Solta-me os cabelos
Que a Lua já veio


Desfaz-me em estrelas
Recolhe a prata
Timbra a palavra


Dissolve-me em brumas
No sopro de ti
Que minha boca
Enluarada
Soletra-te
Cascatas prateadas


Karinna*


***

Boca de Prata* Em Taça Esguia

Na luz coada pelo espaço
Solta-me os cabelos plenamente
Que a Lua já veio bela estrada


Desfaz-me em estrelas quero ser eu
Recolhe a prata segue em frente
Timbra a palavra grande salto


Dissolve-me em brumas mistura os sons
No sopro de ti a sorte
Que minha boca espera
Enluarada maquilado sentido
Soletra-te lado a lado
Cascatas prateadas puro afeto

Karinna* & Miguel-

***

Em Taça Esguia-

pelo espaço
plenamente
bela estrada


quero ser eu
segue em frente
grande salto


mistura os sons
a sorte
espera
maquilado sentido
lado a lado
puro afeto

Miguel-

VOZES AMANTES




VOZES

escutei-os
cada pássaro
anjos

foram-se
amigos de verdade
primaveras

memória
sabe o coração
é meio e fim

Miguel-


VOZES- AMANTES*

escutei-os em aturdido vôo
cada pássaro um milagre
anjos - sonhos em pouso-

foram-se em gorjeios
amigos de verdade os sons trazem
primaveras- depois de outonos audazes-

memória divina cantante
sabe o coração a alma que te escuta
é meio e fim- poema amante-

Miguel- & Karinna*


AMANTES*

em aturdido vôo
um milagre
- sonhos em pouso-

em gorgeios
os sons trazem
- depois de outonos audazes-

divina cantante
a alma que te escuta
- poema amante-

Karinna*

segunda-feira, 21 de março de 2011

Poema Trincado* Dispõe das Formas-



Poema Trincado* / Dispõe das Formas

enches-me a alma de versos / com uma devoção
e são pétalas de veludo / de imensa fortuna
tal o tempo coagulado / é algoz
num poema doce / inesgotável
de absurdo... / da linguagem especial...

cercas-me com tuas letras / conquanto vaidosas
longas grafias/ capazes
de ausências e soluços / de milagres
tão próximo, mordo-me / são idéias
trago a boca dorida... / de arrebatar!

trincas-me o sentido / onde a tradição foi musical
pois o sonhar-te é um gomo /e contrasenso
meus olhos sorriem tua sede / o galantemente dito
peço-te um instante / apreciando o contraste
de abandono... / entre o esnobe e a ilusão

Karinna* & Miguel Eduardo-

domingo, 20 de março de 2011

LUZ*-



LUZ*-

*meu corpo é doçura
e minha voz de Amor
maresia...*


*-luz coada de um Sol brejeiro-*
- poder visual que argumenta-
onde nascem as horas...

Excesso de infinito, inesperadamente!


*Karinna* e Miguel

sábado, 19 de março de 2011

SEGREDO...Em Versos e...



SEGREDO...Em Versos e...

Nesses olhos de versos e sonhos
Que sabem tocar veleiros de amores
Onde o sentido nasce no oceano do olhar
Profundidade em que afundo feliz
Se rotula a gente tal vaga estelar
De enluarado torpor onde remimos dores
E os girassóis se abrem canção lunar
Por toda a parte estrelas de flores...

Nessa boca de versos e doçuras
De perfeitos lábios morangos e cerejas
Que fazem pulsar entrecortado sorriso
A mente e o coração num retinar infindo
Em preciosa rotina todo dia, beijo de poema...

É à sombra de um céu de versos e nuvens
Onde raia primeiro o sol uma nesga brilha
Com o nascer e o morrer d'alma de nós dois
Das ondas em resplendor numa dança aflita
Que na praia da noite estende-se a pele que quer
Cai o último véu num roçar amoroso
Sem trégua à hora as brumas se dão
Porque se calam os nãos

Miguel Eduardo- & Karinna*

sexta-feira, 11 de março de 2011

Pequeno Horizonte- LÚCIDO* Em Sono de Vidro-


Pequeno Horizonte-


Pequeno Horizonte
Da imaginação
Foro privilegiado
Maior que o mundo
Com tanto segredo
Toca o momento
Como a intimidade


Miguel-


LÚCIDO*

Esse denso arrepio
Poesia que é vontade
Paisagem deliciosa e proibida
Um pé no precipício
Um beijo de palavras
Como a fagulha do desatino.


Karinna*

Em Sono de Vidro

Ingênua liberdade
De um caminho atemporal
Sabe refletir mistério
No imprevisto...
É como sou!

Miguel-

Pequeno Horizonte- LÚCIDO*



Pequeno Horizonte-

Pequeno Horizonte
Da imaginação
Foro privilegiado
Maior que o mundo
Com tanto segredo
Toca o momento
Como a intimidade

Miguel-

LÚCIDO*

Esse denso arrepio
Poesia que é vontade
Paisagem deliciosa e proibida
Um pé no precipício
Um beijo de palavras
Como a fagulha do desatino.

Karinna*

quinta-feira, 10 de março de 2011

Pupila : Céu de Mar*




















PUPILA

Na pupila
Estrela-do-mar
Um coquetel de luz
Prazer que empolga

No hálito
Pedra preciosa
Paira em beija-flor
Espiral da sorte

Na quietude
Que tanto fustiga
Sonho secreto
Da alma sabe

Miguel Eduardo



E Karinna* divaga:

Céu de Mar*

Clarabóia
Num céu
De labirintos
A pujança
Atos e instintos.
Fervilha
A barca no olhar
Maresia azul
Estrela de luz.


Karinna*

segunda-feira, 7 de março de 2011

Louco*-



Encontro estrelas de prata bordadas / eternidade tão breve
Pingando sonhos líricas cascatas / na bela parábola
Então solfejam cores da ternura / ao longo das distâncias
Beijam flores em forma de palavras / que sobejam
Quando a curva do tempo traz frescura / da noite diluída...
Ardentes olhares pousam na face / e a mente dominam
Fusão de metal ou liga tal ouro / flores explodindo
Aproximadas, as bocas suspiram / pólen dourado
Olores avelãs na foz do corpo / em defesa do óbvio
Beijo teu olhar imenso de louco / teu desespero e canto!

Karinna*/ Miguel-

domingo, 6 de março de 2011

VESTÍGIO- AZUL DA NOITE*

Por onde o desejo há , um céu no corpo
Na medida de um claro olhar despido
Que não esqueci- estrelas se dão enfim-

Prazer inteiro, a glória
Que marcou o sempre em mim- em luz opala
Olhos nos olhos, guardo-te no recôndito sem fim.

Potente, atado nó, astro no astro
Por ti o meu resumo, síntese de tudo
-Olha só- amor num céu de enastro...

Miguel Eduado- & Karinna*




AZUL NOITE*
um céu no corpo
despido
- estrelas se dão enfim-
a glória
- em luz opala-
guardo-te no recôndito sem fim.
astro no astro
síntese de tudo
amor num céu de enastro...
Karinna*


quinta-feira, 3 de março de 2011

Variações...de um Triplix*-


EM DOÇURAS// INQUIETO// INFINITO

doces versos// em instantes// todos sonhos
em sede// saciados// do mundo
de nós...// apenas...// cabem num poema.

Karinna*// Miguel-// Karinna*

quarta-feira, 2 de março de 2011

INFINITO// INQUIETO// EM DOÇURAS


INFINITO// INQUIETO// EM DOÇURAS

todos sonhos// em instantes// doces versos
do mundo...// saciados,// em sede
cabem num poema// apenas...// de nós...

Karinna*// Miguel// Karinna*