Sobre o Blog...

Encontro poético em que inexiste a cronologia dos poemas. Pensamos em deixar registrada uma obra que reúna qualidades individuais sob um mesmo timbre, nossa marca entendida lado a lado. Registro de luz em olhares gêmeos fecundados na sementeira do verso... Quatro mãos, uma Poesia, almas em parceria.
Miguel- & Karinna*

sexta-feira, 11 de março de 2011

Pequeno Horizonte- LÚCIDO*



Pequeno Horizonte-

Pequeno Horizonte
Da imaginação
Foro privilegiado
Maior que o mundo
Com tanto segredo
Toca o momento
Como a intimidade

Miguel-

LÚCIDO*

Esse denso arrepio
Poesia que é vontade
Paisagem deliciosa e proibida
Um pé no precipício
Um beijo de palavras
Como a fagulha do desatino.

Karinna*

2 comentários:

Miguel Eduardo Gonçalves disse...

Em Sono de Vidro

Ingênua liberdade
De um caminho atemporal
Sabe refletir mistério
No impevisto...
É como sou!

Miguel-

Wanderley Elian Lima disse...

Um poema não precisa ser grande, para ser belo e transmitir algo. Gostei dos dois.
Bjux