Sobre o Blog...

Encontro poético em que inexiste a cronologia dos poemas. Pensamos em deixar registrada uma obra que reúna qualidades individuais sob um mesmo timbre, nossa marca entendida lado a lado. Registro de luz em olhares gêmeos fecundados na sementeira do verso... Quatro mãos, uma Poesia, almas em parceria.
Miguel- & Karinna*

quinta-feira, 28 de junho de 2012

De Silêncios e Papoulas*



A voz do silêncio é como o som da cor

Ela a nos pensar e ele orquestrando a flor

Em pauta de estrelas sonho em lantejoulas

Vou além-espaço voando em papoulas

Pequeno horizonte feito de esplendor!

(Miguel Eduardo Gonçalves)

**

E Karinna* complementa:

A voz do silêncio é como o som da cor

-um acorde colore o olhar

minuto rarefeito

enche de brisas o peito-

Ela a nos pensar e ele orquestrando a flor

-pensamento desconhece amarras

e a solidão silenciosa do poeta

vigora num jardim de fonemas-

Em pauta de estrelas sonho em lantejoulas

- meu céu vocifera o brilho

tal majestade na permanência

do que se diz no não dito-

Vou além-espaço voando em papoulas

-dou-me a trégua da paz

num vôo esplendoroso

entre palavras mudas de pétalas-

Pequeno horizonte feito de esplendor!

-desamarro-me do silêncio

embrulho-me de terna cor-

-num campo celeste, de papoulas em flor-

(Miguel &Karinna*)

**
De Silêncios e Papoulas*

um acorde colore o olhar
minuto rarefeito
enche de brisas o peito

pensamento desconhece amarras
e a solidão silenciosa do poeta
vigora num jardim de fonemas

meu céu vocifera o brilho
tal majestade na permanência
do que se diz no não dito

dou-me a trégua da paz
num vôo esplendoroso
entre palavras mudas de pétalas

desamarro-me do silêncio
embrulho-me de terna cor

-num campo celeste, de papoulas em flor-

Karinna*