Sobre o Blog...

Encontro poético em que inexiste a cronologia dos poemas. Pensamos em deixar registrada uma obra que reúna qualidades individuais sob um mesmo timbre, nossa marca entendida lado a lado. Registro de luz em olhares gêmeos fecundados na sementeira do verso... Quatro mãos, uma Poesia, almas em parceria.
Miguel- & Karinna*

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

ENSAIO DA PAIXÃO AMOROSA-*

 
 
 
ENSAIO-
 
Hoje à mercê da atração
Mergulhado no galope
Um grito que aumenta o fogo
Nos inventa necessário
Consciente testemunha
 
Que beleza faz desejo
Como cascatas de sais
Se distingue em cada gesto
Nesses lábios as repetem
Aflorando pelos líquens
 
E esse imenso desenhado
Redimido e indomável
Sobrevive ao derradeiro
Povoando as madrugadas
Encantadas bailarinas
 
Miguel Eduardo Gonçalves-
 
-*
 
ENSAIO  DA PAIXÃO AMOROSA
 
Hoje à mercê da atração somos o som indócil
Mergulhado no galope no afã de ter a graça
Um grito que aumenta o fogo de um amoroso acorde
Nos inventa necessário sem pudores
Consciente testemunha , toda, dos corpos, a grandeza
 
Que beleza faz desejo um nu poema
Como cascatas de sais entre abraços  úmidos
Se distingue em cada gesto- o olor sagrado-
Nesses lábios as repetem,  beijos desmemoriados
Aflorando pelos líquens a grafia acesa... labaredas.
 
E esse imenso desenhado, lua solar, nossa  galáxia
Redimido e indomável o querer-te na aurora
Sobrevive ao derradeiro o sempre, o agora
Povoando as madrugadas as doçuras das línguas
Encantadas bailarinas , orgasmos em palavras
- de amores, a paixão nos traga-
 
Miguel Eduardo Gonçalves  &  Karinna*
 
*
 
DA PAIXÃO AMOROSA
 


somos o som indócil
no afã de ter a graça
o fogo de um amoroso acorde
sem pudores
toda, dos corpos, a grandeza

um nu poema
entre abraços  úmidos
- o olor sagrado-
beijos desmemoriados
a grafia acesa... labaredas.

lua solar, nossa  galáxia
 o querer-te na aurora
o sempre, o agora
as doçuras das línguas
 orgasmos em palavras
- de amores, a paixão nos traga-
 
Karinna*

Um comentário:

Miguel Eduardo Gonçalves disse...

Este blog a cada poema se enriquece, sobressai aos olhos o capricho, o cuidado com a apresentação visual e o acuro com a construção da poesia. É a linguagem comum que faz a diferença e vai além da palavra! MEG