Sobre o Blog...

Encontro poético em que inexiste a cronologia dos poemas. Pensamos em deixar registrada uma obra que reúna qualidades individuais sob um mesmo timbre, nossa marca entendida lado a lado. Registro de luz em olhares gêmeos fecundados na sementeira do verso... Quatro mãos, uma Poesia, almas em parceria.
Miguel- & Karinna*

sábado, 20 de dezembro de 2014

Segundos eternos-// Amor fora de si*// Mel-// Frenesi*

 
 
 
Segundos eternos-// Amor fora de si*// Mel-// Frenesi*
 
 
famélica// rima vontade// é perfume da pele// apetece afrodite
boca// assanha// forte e violentamente// suamos louca noite
saliva// sangrando poema// virgem// beijos de incisivos
 
Miguel-// karinna*// Miguel-// Karinna*
 
img - darren holmes

sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

INDIZÍVEIS-// DETALHES*

 
 
 
 
INDIZÍVEIS-// DETALHES*
 
 
são latentes// arpejos íntimos
como flashes// pernoitam em plenitude
indo ao pico// na linha do nosso verso
 
Miguel-// karinna*

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

INTERLÚDIO// COMPROMISSO// SINGULAR

 
 
 
INTERLÚDIO// COMPROMISSO// SINGULAR
 
 
alma partilhada// sentir completo// silêncios e volúpias
entre o azul e o gris// insuperável// indizível sensação
mosaico de beijos// conforto emocional// no plural
 
 
karinna*// Miguel// karinna*

Assim-// Será para Sempre*

 
 
Assim-// Será para Sempre*

Bem lá dentro// nossa linha amante
A me trazer o céu// ofício da palavra amorosa
De onde o pensamento está// nas entrelinhas, Amor!

Miguel-// Karinna*

domingo, 7 de dezembro de 2014

BALÉ- FATAL*

 
 
 
BALÉ-
 
 Em piruetas
Pequenos pés
Carícias badalam.

Vaporosas penugens...
Elevam o tom dos aplausos
Como soa na plateia a ebulição!
 
Estado de espírito
Que teima, no escapar da sedução
Maga, como a força da beleza de uma flor
 
 
-*-*-*-*-*-*-
 
BALÉ- FATAL*
 
Em piruetas, emaranhada,
Pequenos pés, em teus fios.
Carícias badalam. Vibrações modulam
-pernoitam apelos e arrepios-
 

Vaporosas penugens... mãos bailarinas
Elevam o tom dos aplausos, a luz no tablado.
Como soa na plateia a ebulição! Pulsar de dentro!
-coreografia passional e a solidão termina-
 
Estado de espírito marcamos o tempo
Que teima, no escapar da sedução, vapores dourados
Maga, como a força da beleza de uma flor, um jardim poema
-intima dança, tremulando significados-
 
 
-*-*-*-*-*-*-
 
FATAL*
 
emaranhada,
em teus fios.
Vibrações modulam
-pernoitam apelos e arrepios-
 
 
mãos bailarinas
a luz no tablado.
Pulsar de dentro!
-coreografia passional e a solidão termina-
 
marcamos o tempo
vapores dourados
um jardim poema
-intima dança, tremulando significados-
 
Karinna*
 
 
 
 
 

quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

ORATÓRIA // POSSE // ENXAME DE DESEJO // ÁPICE

 
 
ORATÓRIA // POSSE // ENXAME DE DESEJO // ÁPICE
 
 
lê-me o sexo // que é lei // corpo estirado // que se eterniza
rubra enchente // indisfarçável // faz taça o umbigo // e germina
mínimas palavras // veredito // beijo escudeiro// libido
 
 
KARINNA* // MIGUEL-// KARINNA* // MIGUEL-