Sobre o Blog...

Encontro poético em que inexiste a cronologia dos poemas. Pensamos em deixar registrada uma obra que reúna qualidades individuais sob um mesmo timbre, nossa marca entendida lado a lado. Registro de luz em olhares gêmeos fecundados na sementeira do verso... Quatro mãos, uma Poesia, almas em parceria.
Miguel- & Karinna*

sábado, 11 de julho de 2015

Deck para o mar sem fim...SEDUÇÃO

 
 
Deck para o mar sem fim...SEDUÇÃO


Daqui deleita-me o alcance da visão

ESPLENDOR DESSA GLÓRIA
Que chega desenhada da verdade indagadora
ENTRE MARULHOS, GAIVOTAS E VELAS
Em que a natureza é parceira do espírito
RITUAIS DA LIBERDADE
Como brisa ao raiar do dia pelos vales
ITINERÁRIO DE AZUIS E VERDES
Num róseo reflexo de rústicos amantes.
EM ONDAS HÁ TANTOS SONHOS
Silêncio tão cheio de pensamentos
OLHO NO OLHO, BEIJO NO BEIJO
Qual algodão que ao longe paira e flutua
-S E N T I M E N T O S-
E vem cá para se aproximar da vontade
EXPLÍCITA E ÚMIDA EMOÇÃO
Perpetuando-se entre nós dois!


Miguel Eduardo Gonçalves& KARINNA*

AMULETO- UM NORTE, AO SUL*

 
 
AMULETO-

 Como fruta no pé
Adoças meu gosto
Teus encantos perduram
Árvore frondosa...
Numa só flor
Mais rara que o segredo colha
Na lenta gostosura de um sonho!


Miguel Eduardo Gonçalves-


****

AMULETO- UM NORTE, AO SUL*

 Como fruta no pé sabores de máxima cor
Adoças meu gosto em suspiros singelos
Teus encantos perduram no olhar esverdeado
Árvore frondosa... telúrico ninho garboso...
Numa só flor jasmim em tons de azul
Mais rara que o segredo colha cósmica sensação
Na lenta gostosura de um sonho!


Miguel Eduardo Gonçalves- & Karinna*
 

****

UM NORTE, AO SUL*

 sabores de máxima cor
 em suspiros singelos
 no olhar esverdeado
telúrico ninho garboso...
jasmim em tons de azul
cósmica sensação
Na lenta gostosura de um sonho!


Miguel Eduardo Gonçalves- & Karinna*


****

terça-feira, 23 de junho de 2015

MOTE - TELA DE FRANCISCO SERRA



Pelo instante perdido que nos mata aos poucos
DESPUDORAS-ME NUM ÁTIMO
Hábito das verdades que o ciúme aniquila
DESTRINCHAS-ME ALMA E CORPO
O apetite tolhido do olhar que espreita
PELA TUA BOCA SINTO MEU SONHO
Sutileza caprichosa e tristeza infinita
DESLIZO ENTRE NOSSAS FRONTEIRAS
... 
Lascivo instinto entorpecido
NA MEMÓRIA DO NOSSO GOZO
Sei que sabes quanto e como gostas
JUNTOS SOMOS O MUNDO
Porque é formosura pela qual desmaia o dia
COSMOS SEM SOLIDÃO
A mostrar sua fluidez nos traços em que explodes fugidia! 
TULIPA AVERMELHA A VIDA , PULSAMOS CORAÇÃO!


Miguel- & KARINNA*

domingo, 17 de maio de 2015

FARO...Aromas*

 
FARO...
 
Tímida a palavra
Se me revela
Poesia inteira
Além das evidentes
Imagens evasivas.
 
Edifício da música
O pensamento é sábio
Limítrofe do mistério
No exercício da procura
À resposta sem limites.
 
Pequeno ideal se constrói
Nesse corpo de mulher
Luxúria azul do céu
 
 
***
 
Aromas*

Noite quente

Palavra gasosa
Despenho-me fragor
Estrela erudita
Na íris em flor

Tenho uma pátria
Um ninho pra nós
Jardins escaldantes
Vapores amorosos
Um sonho seduz adiante

São suspiros azuis
Nesse céu da nossa pele
Paixão atada num buquê

Karinna*

Apenas de Mar* // Na calma noite


Apenas de Mar*
é de mar esse meu sonho
caravelas singram no azul
sou plenitude, estática pausa
uma lua num menear de cílios
maré de amor- reflexo d'alva
é de mar esse meu anseio
abraçar-te entre as sedas
noturnos acordes
de um bendito aconchego
sou de mar, sou tuas ondas
tenho-te aqui nos marulhos
nas toadas borbulhantes
tépidos beijos, ao sul
num encontro sem norte
é de mar esse sussurro
que guardas no peito
tal sonho orvalhado
tal carícia embriagada
nas neblinas chorosas
dessa paixão sem palavra
sou de mar turquesa
adornada das ternuras infindas
desse querer-me em ti
nas profundezas de um verso de fitas
apenas querendo-te
e de mar, apenas de mar...sendo-te.
Karinna*

Apenas de Mar*// Na calma noite

é de mar esse meu sonho// ele nos pensa
caravelas singram no azul// maior que o mundo
sou plenitude, estática pausa// que a madrugada esconde
uma lua num menear de cílios// saudade, sede de ti
maré de amor- reflexo d'alva// origem de tudo, Mar

é de mar esse meu anseio// perfume inesquecível
abraçar-te entre as sedas// da fêmea do desejo
noturnos acordes// bailando nos séculos
de um bendito aconchego// da lucidez

sou de mar, sou tuas ondas//  que se enroscam
tenho-te aqui nos marulhos// onde inscrevo teu nome
nas toadas borbulhantes// com efeito de absinto
tépidos beijos, ao sul// que de amor emudeço
num encontro sem norte// às labaredas

é de mar esse sussurro// flutuante
que guardas no peito// como o grito vem à tona
tal sonho orvalhado// sobre a linha do horizonte
tal carícia embriagada// muito além das imagens
nas neblinas chorosas// do suspiro do tempo
dessa paixão sem palavra// que falar não basta

sou de mar turquesa// tocada eternidade
adornada das ternuras infindas/ de olhares vestida
desse querer-me em ti// como rainha
nas profundezas de um verso de fitas// devoro-te
apenas querendo-te// a galope...
e de mar, apenas de mar...sendo-te. // Saí do poema! 

Karinna*// Miguel-



Na calma noite

ele nos pensa
maior que o mundo
que a madrugada esconde
saudade, sede de ti
origem de tudo, Mar

perfume inesquecível
da fêmea do desejo
bailando nos séculos
da lucidez

que se enroscam
onde inscrevo teu nome
com efeito de absinto
que de amor emudeço
às labaredas

flutuante
como o grito vem à tona
sobre a linha do horizonte
muito além das imagens
do suspiro do tempo
que falar não basta

tocada eternidade
de olhares vestida
como rainha
devoro-te
a galope...
Saí do poema! 

Miguel-





sábado, 2 de maio de 2015

SOFISTICAÇÃO- EM SUTILEZAS*

 
 
SOFISTICAÇÃO-

 Em cada gesto
Escolho o passo, vale o fato.
Instante passa, estagnado,
Silêncio pensa no sentido...
Capricho insiste,
E a calma exila-se
No singular do rito,
Intimidade!

 
Miguel-

***

SOFISTICAÇÃO-  EM SUTILEZAS*


 Em cada gesto pousa peito liberto
Escolho o passo, vale o fato. Tão perto.
Instante passa, estagnado, faz-se dentro
Silêncio pensa no sentido...amor atrevido...
Capricho insiste, noite aquecida
E a calma exila-se despenhadeiro eminente
No singular do rito, um SIM num grito
Intimidade! Fremente!

 
Miguel-  &  Karinna*
 
***
 
EM SUTILEZAS*


 Pousa peito liberto
 Tão perto.
 Faz-se dentro
 Amor atrevido...
 Noite aquecida
 Despenhadeiro eminente
 Um SIM num grito
Fremente!

Karinna*

terça-feira, 28 de abril de 2015

Entrançados*-

 
 
Entrançados*-
 
 
trança / faz ondear
tua vontade na minha / diferente e aventureira
enreda / num desejo raro e denso...
teus dedos / mistério dos desejos
nos fios dourados / que envolvem a lucidez...
desenha / pelo prazer que empolga
meu beijo / sina desse corpo
na volúpia do teu traço / despido
dedilha / todos os limites
as cordas desse sonho / em idílio
na palavra partida / a íntima reação
melodia a melodia / do desejo que mais dura
corpo e coração / e saliva
olhares de céu / por que tanto me demoro
-ser-te é apenas mais um modo de ter-te- ...como se fosses dança!
 
 
Karinna* / Miguel-

segunda-feira, 27 de abril de 2015

*DEVORA-ME* / SUTIL IDÍLIO

 
 
 
*DEVORA-ME* / SUTIL IDÍLIO
 

 quero-te como nua palavra / talismã
numa poesia bendita / que à noite ascende
quero-te como mão insinuante/ pecado à meia luz
em carícias ardentes sem calma / essa coisa de dentro...
na 'redondice' da minha pele alva... / tocada...
quero-te em mim / desejo
todo, inteiro e absoluto / amante
gozoso, terno e súdito / existindo apenas...
quero teu corpo que me ama / no tempo que para
fundindo-se com meus licores / que segredos revela
numa dança frenética / de faiscar a pele...
lasciva, entre dores e amores... / tange meus quereres
rasga-me com teu querer-me / de intenções imaginárias
reparte-me em pedaços de êxtase / perpetuando-se
traça meu destino / por triângulos e vértices
na tua língua que me devora / sensitivamente
e serei tua hoje / em diletos frenesis
no anoitecer / entre searas
em cada aurora... / que o dia seguinte não conta!
 
 
Karinna* / Miguel-

sábado, 25 de abril de 2015

Tênue- Diáfano*

 
 
Tênue-
Aproxima-se
Um tempo distante
Disperso
Como o instante que passa...
Para tornar-se música, inesquecível
 
 
**
 
 
Diáfano*
Seduzido instante
Pressentimento lindo
Antecipa
O gozo perfeito
Para ser carinho, p l e n a m e n t e
Karinna*

domingo, 19 de abril de 2015

CARÍCIA NUA

 
 
CARÍCIA


Poema que se lê nos olhos
Motivo que há tanto insiste
São pérolas no seu olhar...
Duas luas de arrasar
Também sabor do amor
Jardim se espreguiçando ao sol
Qual chama que em breve aceno
Faz a tez se iluminar!

 Miguel-

******
 
CARÍCIA NUA


Poema que se lê nos olhos em luz de céu
Motivo que há tanto insiste pela sua boca promissora
São pérolas no seu olhar... conto estrelas em surdina
Duas luas de arrasar entre pestanas de linha louca.
Também sabor do amor a existência na pele
Jardim se espreguiçando ao sol incrustação de sonho
Qual chama que em breve aceno invade o cosmo
Faz a tez se iluminar! No que não se pode entender!


Miguel- & Karinna*

******

NUA


em luz de céu
 pela sua boca promissora
conto estrelas em surdina
entre pestanas de linha louca.
a existência na pele
incrustação de sonho
invade o cosmo
No que não se pode entender!


Karinna*
 
******

quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

Palato// Em Concha// Sublime

 
 
 
Palato// Em Concha// Sublime
 
alma soprada// abro-te// no centro
asas em fogo// a céu aberto// vontade suprema
degusto-te// infinitamente// em delírio frouxo
 
Karinna*// Miguel// Karinna*

terça-feira, 13 de janeiro de 2015

ATREVIDO*// AVANÇA-// MÚTUO OLHAR*// TRANSFIGURAÇÃO-

 
 
ATREVIDO*// AVANÇA-// MÚTUO OLHAR*// TRANSFIGURAÇÃO-
 
 
guardo-te// na redoma// da nossa íris// um tanto meu
tão perto// dos meus desejos// tão teus// sem disfarce
que... se faz dentro// sem resvalar// tão meus// alma e semente
 
 
Karinna*// Miguel-// karinna*// Miguel-